[Artigo Oficial] Sobre casamentaria e feitiços desfeitos

0
53

Em sua última visita à taverna de Liberty Bay, Snoopy percebeu uma nota escrita à mão pendurada na parede. Ela mencionava um anel perdido, uma pessoa para contato e uma recompensa. Ela havia se esquecido disso, mas agora que o dia dos namorados estava próximo e as pessoas estavam falando sobre os ursinhos do amor verdadeiro e das mochilas de coração, a imagem daquela nota retornava à sua mente. Ela sentia uma história triste por trás daquilo. Então, sem mais delongas, embalou suas coisas, selou Truly Dooly e se encaminhou para Liberty Bay. Ela queria descobrir se o anel continuava perdido e se poderia ser útil em ajudar.

No momento em que ela adentrou a Silverhand Manor, na casa da pessoa para contato, Lady Eleonore, ela podia ouvir suspiros vindo do andar de cima. Ela encontrou Eleonore usando um lindo vestido e soluçando profundamente. Quando Snoopy mencionou a nota, Eleonore explicou que aquele anel havia sido roubado por um papagaio e que de fato ainda estava perdido, provavelmente para sempre. Ela indicou a direção para a qual o papagaio voou – a Vandura Mountains. Eleonore parecia um pouco distante e Snoopy percebeu que ela não daria mais detalhes. Apesar de estar um pouco decepcionada por não ter ouvido uma história, ela aceitou a missão de procurar pelo anel. Tal busca lhe deu um bom motivo para explorar as montanhas.

Ela não tinha pressa. Viajava pelas montanhas se sentindo um tanto quanto em paz. Foi surpreendida apenas uma vez quando algo se moveu rapidamente em sua direção. Era apenas uma tarantula, portanto, nenhuma grande ameaça.

Ela então reparou em uma árvore que realmente se destacava em meio àquela área infértil. Enquanto pensava, ela avistou algo muito colorido se mover na copa da árvore. Ao se aproximar, ela reconheceu um papagaio. Este não pode ser o mesmo papagaio que pegou o anel, isto seria demasiada coincidência!, ela pensou. Contudo, se eu fosse um papagaio nestas montanhas, também estaria sentada nesta mesma árvore. É melhor eu verificar.

Ela tentou chacoalhar a árvore e nada aconteceu. Então, ela pegou o rastelo que havia levado por ocasião do conselho de Eleonore. Ela rastelou através dos galhos mais altos da árvore. O papagaio permaneceu sem se impressionar com a presença dela, mesmo quando o anel caiu ao chão com um quase inaudível bling-bling”.

Essa foi fácil demais, ela pensou. Inacreditavelmente, ela embolsou o anel e retornou até Eleonore. Snoopy não estava muito animada com a recompensa que recebera por devolver o anel. Seus esforços não haviam dado sequer a sensação de meia aventura, então, em sua visão, ela não era merecedora de recompensa alguma.

Eleonore a mediu. Ela parecia gostar do fato de Snoopy não se empolgar com riquezas. Hesitante, ela perguntou se Snoopy faria a ela outro favor. Snoopy sentiu a mudança de humor e estava também curiosa sobre o que estava por vir. Ela então concordou.

Eleonore pediu que ela entregasse algum dinheiro à Charlotta, na região sudoeste da cidade. Snoopy e Truly partiram imediatamente em sua missão, com esperança de experienciar algo um pouco mais interessante. Eles encontraram Charlotta em uma cabana e, quando Snoopy mencionou que estava executando uma missão para Eleonore, a história engrossou. Charlotta disse: “Parece que Eleonore confia em você… Talvez ela esteja certa. Mas, já que precisamos de ajuda agora, acho que não podemos ser tão exigentes. Volte a Eleonore e lhe diga a senha secreta: ‘peg leg’. Ela te contará mais sobre seu problema.”

Snoopy ficou ansiosa. Isto parecia muito mais com o que ela queria quando veio para Liberty Bay. Ela correu de volta até Eleonore e fez como Charlotta pediu que ela fizesse. E aqui estava a história triste que ela secretamente esperava ouvir o tempo todo!

Eleonore contou-lhe sobre um combatente da liberdade, Captain Ray Striker. Seu pai não o aprovava, mas ela e Ray tinham secretamente se apaixonado. Ela perdeu contato com ele, mas estava morrendo de preocupação. Ela temia o pior. Tendo dificuldades em segurar as lágrimas, ela pediu a Snoopy que tentasse descobrir algo sobre o paradeiro dele. Segura de que não havia ninguém escutando, ela revelou a Snoopy como ela poderia viajar até o esconderijo de Ray. Tocada pela história, Snoopy prometeu fazer o seu melhor para encontrá-lo.

Seguindo as instruções de Eleonore, Snoopy e Truly apressaram-se para encontrar o Captain Waverider, fazendo alguns desvios de modo a garantir que ninguém estava se esgueirando atrás deles. Quando a palavra correta e um pequeno suborno foram entregues, o Captain Waverider lhes convidou a subir em seu barco. No desembarque, Snoopy ficou maravilhada pela beleza pura da ilha na qual ela estava prestes a por os pés. Todas estas novas impressões não a fizeram perder de vista o que estava procurando: Raymond Striker, o amor secreto de Eleonore. Depois de um tempo, ela o encontrou em uma casa no centro da ilha.

O que ela ouviu dele, no entanto, não era uma mensagem que ela gostaria de retornar à Eleonore. Em momento algum, ele falou sobre Eleonore como ela havia falado sobre ele. Ele contou a Snoopy que estava amando uma linda e apaixonante mulher, uma sereia. Ele disse: “A sereia é a criatura mais linda que já encontrei. Ela é tão maravilhosa. Foi como mágica na primeira vez que nos encontramos. Um único olhar em seus olhos e eu subitamente sabia que jamais haveria outra mulher em minha vida se não ela.”

[…] Um sereia? Snoopy pressentia algo fétido. Isto não podia ser verdade. Ela sequer estava certa da existência de sereias…

Ela decidiu andar ao longo da costa para procurar por esta criatura. Se as lendas fossem verdade e sereias existissem, ela deveria encontrar uma próximo ao mar. E, claro, não muito tempo depois de deixar Ray Striker, ela notou uma criatura à distancia que parecia exatamente como ela imaginava que uma sereia fosse. Muito bonita, metade peixe, metade humana.

Quando ela se aproximou, tentou engajar a criatura marinha em uma conversa, certificando-se de não assustá-la. Muito apropriadamente, ela descobriu que o nome da sereia era Marina. Quando Snoopy confrontou-a sobre Raymond Striker, suas suspeitas de que alguma coisa não estava certa tornaram-se mais fortes. Marina falou sobre Ray como se ele pertencesse a ela, como se tivesse o colocado sob um feitiço.

Sem saber o que fazer com esta informação, Snoopy e Truly vagaram depois da conversa. Truly liderava o caminho, já que Snoopy estava perdida em seus pensamentos, freneticamente tentando descobrir como ela poderia resolver aquela situação. Ela não reparou em seus arredores até que Truly repentinamente parou. Eles estavam agora em frente a uma casa de alvenaria que era habitada por um djinn chamado Ocelus. Snoopy rapidamente presumiu que um djinn com poderes mágicos provavelmente seria capaz de remover uma maldição ou quebrar um feitiço. Talvez ele pudesse ajudar.

Ela então contou a história a Ocelus, que parecia ficar ruborizado quando ouvia o nome de Marina. Será que isto poderia…? Snoopy sentiu como se Ocelus tivesse uma queda pela sereia. Ela imaginou… Talvez a solução não seja quebrar o feitiço, mas, em vez disso, casamentaria. Se a sereia se interessasse em Ocelus de uma maneira romântica, ela certamente deixaria livre Ray Striker e ele então se lembraria de seu amor por Eleonore. Isto soava como um plano decente e Snoopy não hesitou em sugerir a Ocelus que ela poderia ajudá-lo a conseguir um encontro.

Com o plano em mente, ela conduziu Truly de volta à Marina. Quando Snoopy mencionou o djinn para a sereia, no entanto, ela percebeu que isto não seria tão fácil quanto parecia. Marina não se impressionou com as palavras de Snoopy. Ela ordenou algo mais poético.

Com um olhar triste no rosto, Snoopy retornou até Ocelus. No entanto, ele não considerou aquilo como um problema. Ele sabia que os maiores poetas poderiam ser encontrados entre os elfos. Ele pediu a ela que viajasse para Ab’dendriel por ele e que voltasse com um poema. Ele estava certo que isto impressionaria Marina. Tendo em sua mente Eleonore e o dia dos namorados, Snoopy não fugiu dos custos e do tempo de sua jornada.

Não foi difícil encontrar um poeta disposto a escrever um poema de amor em Ab’dendriel. Poemas de amor são uma maneira fácil para os elfos fazerem dinheiro hoje em dia. Com seu tesouro em sua bagagem, ela e Truly ficaram na frente da casa de alvenaria novamente depois de retornar à linda ilha de Meriana. Quando cumprimentaram o djinn, Ocelus rapidamente colocou Snoopy sob um feitiço para fazê-la recitar como um verdadeiro poeta élfico antes mesmo que ela pudesse rejeitar. Ele a enviou de volta à sereia.

E ela era uma casamenteira de sucesso! Marina não apenas concordou em ir a um encontro com Ocelus, mas também libertou Ray de seu feitiço, e ainda deu a Snoopy a permissão de montar as tartarugas marinhas! Aquilo soava muito legal. Mesmo que ela estivesse em uma missão de real significado, ela tinha de experimentar aquilo. Ela pulou nas costas de uma tartaruga, aproveitou o passeio e se divertiu bastante!

Ela aproveitou durante um tempo, mas estava consciente de que Eleonore a esperava desesperadamente em Liberty Bay. Então, primeiro ela entregou as boas novas a Ocelus, que agora estava realmente ansioso e preparado para seu encontro. Quando verificou se Ray havia sido libertado do feitiço, ficou feliz com o sucesso do plano.

Ray se lembrou de seu amor por Eleonore e estava ávido por encontrá-la logo. Foi doloroso demais para ele saber o que a magia da sereia havia feito. Ele se sentia culpado e esperava que Eleonore lhe perdoasse por sua fraqueza.

Quando Snoopy voltou para Liberty Bay com as boas novas, Eleonore ficou aliviada. Snoopy estava confiante de que Eleonore e Ray seriam felizes para sempre depois.

Sentindo-se bem e repleta de alegria, ela retornou para sua casa e para o amor dos pássaros de Edron, imaginando se ela um dia também seria capaz de encontrar seu verdadeiro amor.