Uma história RPGística

0
63

Em uma terra não tão distante, há muitos anos atrás, um jovem mago começava sua jornada nas perigosas terras de Tibia. O novo sorcerer do continente havia acabado de chegar na cidade de Carlin. Como aquela cidade era linda, com suas incríveis estruturas e belos prédios, protegidos pelas mais nobres guerreiras.

Lord’Sorcerer era seu nome. Possuía uma vasta experiência adquirida em Rookgaard. Lá ele derrotou inúmeros Ratos, enfrentou os mais temíveis Orcs e Minotauros para completar as quests e conseguir alguns equipamentos. E após uma longa jornada empunhando sua mace ele alcançou o tão sonhado level 8. O Oráculo o esperava para escolher seu futuro. Mas antes de seguir sua vida como mago, vender sua velha mace era necessário. Aquelas 50 moedas de ouro seriam importantíssimas no seu começo no novo continente.

Após conseguir novos itens e algumas poções, Lord’Sorcerer começou sua jornada. Rotworms eram seus novos inimigos. Ele não tinha os melhores equipamentos. Também não tinha acesso as terras além do continente de Tibia, já que os capitães não o levavam. O jovem estava destinado a explorar apenas seu continente. Tão pouco tinha muitos amigos. Na verdade tinha apenas um amigo, que o acompanhava em raros momentos. Amigo este que lhe deu um presente, e disse para usar apenas quando ver o seu destino em jogo.

Após derrotar seus monstros inimigos ele conseguiu juntar mais moedas de ouro. Comprou uma nova wand e um novo elmo. Era hora de explorar as terras além de seu horizonte.

Conversando com outros guerreiros no Depot da cidade de Carlin, Lord ouviu uma história sobre uma cidade governada por anões, cercada por uma montanha e que suas construções iam até o subsolo. Kazordoon era o nome. Diziam que na base da montanha haviam alguns dragões. Ouviu também que foram vistas aranhas gigantes perto da ponte que ficava ao sul da montanha, onde elas atacavam e poucos sobreviventes restavam para contar a história. Essas histórias desafiadoras eram suficientes para deixar o mago curioso. Eis que partiu para essa nova jornada.

Chegando em seu destino ele foi conhecer a cidade. Os anões não eram muito amigáveis no começo, um pouco desconfiados. Mas nada que uma rodada de cerveja na tavena não mudasse o clima. Foi muito divertido, porém a noite chegou e ele precisava descansar para seguir a estrada pela manhã.

Ao raiar do dia ele foi conhecer a temida Dwarf Bridge. Porém estava muito estranho. Não haviam Dwarfs, ao horizonte nem sinal das temidas Giant Spiders. Um silêncio profundo. Eis que algo começa a subir a escada. Não era um Dwarf, era muito mais alto. Conforme ia terminando as escadarias o sorcerer o via com mais detalhes. Em sua cabeça um incrível elmo vermelho com detalhes dourados. Em seu peito e pernas um conjunto preto com detalhes igualmente dourados combinando com o elmo. Em seus pés havia lindas botas que pareciam ter asas. E em sua mão a espada mais linda que aquele mago já havia visto. Nada tão encantador quanto uma espada flamejante. Porém nem tudo ali era belo.

O cavaleiro não teve piedade. Ameaçando Lord’Sorcerer disse que deveria entregar seus equipamentos. Mas o mago era honrado e não abaixava a cabeça para qualquer um. Mesmo para alguém tão forte quanto aquele knight. E vendo que o cavaleiro preparava para usar aquela espada flamejante em seu coração, o mago lembrou daquele presente de seu amigo, e no momento de desespero abriu a caixa e colocou o que estava dentro. Momento esse que a espada acabou com sua vida.

Ao abrir os olhos ele estava novamente em Carlin, protegido pelas mulheres guerreiras. Triste pelo que aconteceu, já com lágrimas escorrendo em seu rosto por pensar que todo esforço para comprar seus equipamentos tinha sido em vão, que estes agora estavam com aquele impiedoso knight. Decide então reparar em seu corpo e olhar sua backpack. Tudo que ele havia anteriormente conquistado estava lá. O presente de seu amigo havia salvado suas perdas. Aquele Amulet of Loss foi o melhor presente que havia recebido em sua vida.

Aquilo não parou o jovem mago. Na verdade o deixou mais experiente, cauteloso. Mais forte. Hoje ele não é mais um mero sorcerer, conta com o título de master. Sabe que a jornada Tibiana não é feita só de alegrias e conquistas. São os tropeços que fazem de alguém mais forte. E foi com experiências e tombos como aquele que fizeram de Lord’Sorcerer um dos mais respeitados e admirados magos de todo planeta, que o fez derrotar até o mais poderoso dos magos.

Hoje ele conta para todos novos desbravadores essa história. Sentado nas cadeiras de Carlin, que nunca abandonou, o mago tira seu Ferumbras Hat, apoia em sua perna, e repassa suas histórias aos mais novos.