O “poder” da dominante

3
202

Precisamos falar sobre dominantes. De novo.

Não é de hoje que o assunto é amplamente discutido na comunidade. Afinal são nas guilds dominantes que se encontram os players mais poderosos ou com level mais alto. Vale destacar que poder não tem relação alguma com level do jogador.

O status de guild dominante é adquirido por aquela que tem mais poder dentro do servidor. E como diria o grande sábio Tio Ben: “com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”. Sim, dominar um servidor não significa que a guild tenha que dominar os outros jogadores neutros. Mas pra distinguir esse poder, vamos analisar essa responsabilidade nos dois tipos de mundos que temos.

Em mundos PVP o poder de dominar o servidor, na maioria das vezes, decorre de alguma guerra. A guild vencedora consegue ser a dominante. Porém é de conhecimento de várias pessoas que muitos mundos mantêm um “acordo”, para que se aliem e assim vários servidores fiquem na mão de poucas pessoas.

Já nos mundos Optional PVP, do qual eu faço parte, a guild dominante consegue esse status na base da “paciência”. Quem conseguir ser mais paciente brigando com outra guild ganha. E não adianta falar que não existem dominantes nesses mundos. Existem. E muitas vezes ser paciente é pior que entrar em uma war. A implementação da restrição do exiva  nesse tipo de mundo ajudou um pouco na proteção dos perseguidos. Mas não aboliu o problema, pois não é difícil imaginar onde as pessoas costumam caçar de acordo com a faixa de level.

Em ambos os casos, com o status em mãos, a guild consegue seus privilégios. E é direito delas. É um jogo RPG, onde quão mais forte você for, mais poder você tem. Mas devemos destacar também as responsabilidades. Cuidar do servidor, evitar que outros jogadores tentem entrar no mundo e impor suas regras.

Mas fora dessa briga por poder, temos os jogadores neutros, jogadores casuais, jogadores que não dão a mínima para poder ou fazer parte da guild dominante. Esses jogadores apenas querem sentar em suas cadeiras e aproveitar o jogo. E tirar isso desses jogadores não é direito de uma guild dominante.

Ter o poder não significa que uma guild deva abusar desse poder, o chamado power abuse. Qual o direito que uma guild tem em obrigar os players a pagarem para fazer determinadas quests? Dar hunted por fazerem essas quests sem ser por service dos mesmos? Qual o direito em tirar a diversão das pessoas ao ponto de uma pessoa abandonar o jogo? Em dizer onde podem ou não caçar? E para caçar terão que pagar?

E eu faço esses questionamentos por já ter sentido na pele situações como essa. Tanto em sofrer por esses abusos, quanto por fazer parte de uma guild que a praticasse. E por esse motivo que saí da mesma. É incrível como alguns jogadores querem entrar em uma guild só para ter poder. Jogadores tóxicos que se aproveitam da situação de entrar em uma dominante para praticar esse power abuse. Jogadores que aproveitam do jogo para descarregar certo fracasso da vida real. Algo que também já presenciei.

Claro, assim como na vida pessoal, não podemos generalizar. Existem vários mundos que são extremamente organizados pelas guilds dominantes. Que usam de sua influência para deixar o servidor fluir da melhor maneira possível. Porém quando falamos de dominantes, aquelas que prejudicam são as que primeiro pensamos.

Você ver alguém ser ameaçado, onde uma guild diz que não vai mais jogar o jogo por um motivo absurdo, é deprimente. Independente de qualquer coisa, ambos pagam a mesma coisa para jogar.

O que torna complicado esse tipo de situação acabar é que dificilmente a empresa pune esses jogadores. Vedar os olhos para um problema que acontece dentro de seu produto não pode acontecer. Querendo ou não, são os dominantes que mais movimentam a economia. Compra de boost, compra de casks em mundos novos, tibia coins. Ou seja, dificilmente serão punidos pela empresa, já que power abuse não é mais algo ilegal.  O que não deixa de ser imoral.

 

3 COMENTÁRIOS

  1. A CIP não ta nem aí e nem os players, ao que me parece. Se você critica a “toxicidade” do jogo todos dizem que você é um reclamador. E esses mesmos estão lá desfrutando dos “benefícios” da guild dominante e participando do abuso de poder com terceiros. Os próprios stremers que deveriam ser exemplos de bons jogadores participam dessa toxicidade abertamente e todos compartilham esses videos/momentos com risadas e etc. No meu servidor, por exemplo, o lider da guild dominante nos deu “hunted” apenas pq fazemos quests que a guild de 5k de players dele não consegue fazer. O que acip tem a dizer sofre isso? Segue um trecho de um e-mail oficial da Cipsoft:

    “After all power abuse is not a violation of the Tibia Rules, but part of Tibia’s gameplay. For this reason, we won’t intervene if other players or even whole guilds dominate a game world.”
    Ou, sem português:
    “Afinal o abuso de poder não é uma violação da regras do Tibia, mas sim uma parte do estilo de jogo do TIbia. Por este motive, não iremos interferir se jogadores ou guilds inteiras dominem um servidor.”

    Eles são coniventes e não dão a minima para o que os jogadore pensam. Acham legal essa “toxicidade” apresentada por essas guilds. Foi-se o tempo em que “Red Rose” e guilds de RPG eram as veneradas, bem-vindos aos dias da “Os”…
    Um abraço,
    Zyrus.

  2. Jogo em mundo Non-PVP, logo nunca fui muito afetado pelas chamadas “Guilds dominantes”, no entanto, tenho uma opinião muito clara a respeito das mesmas.
    As Guilds Dominantes são um sintoma da ausência da Cipsoft no jogo. É possível traçar uma analogia muito simples entre Guilds dominantes e uma milícia qualquer, ambas buscam agradar seu público (Guilds = Jogadores; Milícia = Moradores), ambas dizem proteger seu público e ambas fornecem serviços para o bem de seu público (Guilds = Quest Services e etc; Milícia = Gás, “GatoNet” e etc). Todo e qualquer “bem” que as Guilds ou as milícias dizem promover não significa nada perante ao retorno financeiro que elas mesmo obtém (Guilds = Preferência dos Respaws, Exclusividade de Bosses, milhares e milhares de KKs), e vale a pena ressaltar que tudo isso ocorre as custas da liberdade das pessoas.
    Quando uma Guild dominante reivindica a exclusividade de um boss (p.ex: Ferumbras, Orshabaal e etc) os outros jogadores são impedidos de usufruir da LORE do jogo, e tudo isso sob a alegação de proteger o servidor…

    Logo, na minha opinião, qualquer “bem” que as Guilds dominantes alegam promover, é na verdade uma desculpa para lucrar (no jogo e principalmente da RL)

  3. Super concordo com o texto. Não podemos fechar os olhos para as Guilds Dominantes que por sua vez são “Guild Empresas” fazem um grande número de dinheiro, chares em Game e revendem no mercado negro, quando uma Guild domina ela tem acesso a áreas e com isso itens raros que revendem no mercado negro. É um ciclo tem o publico que compra, Tibia não é mais um joguinho como um passa tempo, virou “Negócios” um “Emprego Fixo”.